Devocional

  • Home

  • /
  • Devocional

PARA ENTENDER E VENCER O DESÂNIMO

(Neemias 4:6-14) Desânimo é coisa séria por causa de pelo menos três coisas:

1. Desânimo é universal: Ninguém está imune ao desânimo. Todos já estivemos desanimados num momento ou em outro. O desânimo ataca tanto crentes como não crentes, líderes e liderados, pastores mais velhos e pastores mais novos.

2. Desânimo pode ser recorrente: O fato de você ter passado por uma crise de desânimo uma vez, não o torna imune.

3. Desânimo pode contagiar: Desânimo se espalha pelo contato. Pessoas podem ficar desanimadas porque você está desanimado e vice-versa.

O texto de Neemias 4:6-14 nos dá algumas pistas a respeito das causas do desânimo e também algumas pistas para a cura.

No início da construção dos muros, o povo estava animado. Trabalhava com alegria. Em 4:6 diz que “o coração do povo se inclinava a trabalhar”. O trabalho estava indo muito bem até que o povo começou a encontrar algumas dificuldades.

Quando estamos em dificuldades o desânimo começa a tomar conta de nós. Podemos até querer por a culpa no inimigo. No caso aqui o inimigo era Sambalate e seus comparsas. Mas contra esses foi estabelecida uma guarda. Veja o verso 9: “Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles”. Então, o inimigo não é a causa do desânimo.

Vejamos as verdadeiras causas:

1. Cansaço: Veja o verso 10: “Então, disse Judá: Já desfaleceram as forças dos acarretadores...”. Eles estavam trabalhando na reconstrução por muito tempo. Depois tiveram que lutar contra os inimigos. Isso esgotou sua força física.

E cansaço físico gera desânimo. Interessante que eles desanimaram quando a muralha tinha sido construída até a metade.

Às vezes quando iniciamos um projeto, num primeiro momento vai tudo bem. É tudo novidade. Mas quando a novidade deixa de existir, a rotina começa a tomar conta e o desânimo vem a reboque. Já teve essa experiência?

2. Frustração: Veja o que eles dizem no verso 10: “...o pó é muito. A sujeira é muita”.

Pense na igreja. Quantas vezes você vai vendo problema após problema, pecado após pecado, desobediência após desobediências. Pessoas que você pensava que tomaria uma atitude mais madura e age como um não crente. Essa é a poeira. E dá a impressão que seu trabalho está sendo em vão.

3. Medo: “nós não poderemos edificar o muro”. Eles estavam prontos para desistir. Temiam não ser capazes de terminar o serviço, e assim ficar desprotegidos.

Quando ficamos com medo queremos fugir, desistir. Parece que a obra é muito grande para os seus pequenos recursos. Se fugissem não teriam cumprido o propósito de Deus na vida deles. Cuidado para que o medo não impeça você de ser fiel ao projeto de Deus para a sua vida.

Vejamos agora, no texto, a cura para essas causas do desânimo:

1. Reorganizar: Uma das primeiras coisas que Neemias fez, e que também devemos fazer quando o desânimo começa a querer nos abater, foi reorganizar-se. No verso 13 Neemias diz: “Pelo que pus guardas nos lugares baixos por detrás do muro e nos altos, e pus o povo, pelas suas famílias, com as suas espadas, com as suas lanças, e com os seus arcos”.

Quando estamos desanimados, uma das coisas que podemos fazer é reorganizar nossas prioridades. Mudar a estratégia, adotar nova atitude. Desistir não é a solução. Não se deixe vencer pelo desânimo. Reorganize-se.

2. Relembrar: A fim de vencer o desânimo precisamos relembrar as promessas de Deus para nós. No verso 14 Neemias diz: “E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, e aos magistrados, e ao resto do povo: Não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e terrível...”.

3. Resistir: Finalmente precisamos declarar guerra contra o desânimo. Não podemos ficar passivos. Note que Neemias diz no verso 14: “pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas mulheres e vossas casas”. Ele chama o povo à resistência. Sabemos que o desânimo é uma das armas mais terríveis do diabo. Mas a palavra de Deus diz: “resisti ao diabo e ele fugirá de vós” (Tiago 4.7b).

Enquanto o cansaço, a frustração e o medo podem nos trazer desânimo, reorganizar nossas prioridades, relembrar o Senhor e resistir ao diabo pode nos fortalecer. Que enquanto aplicamos esses princípios, Deus possa nos dar vitória_

Bispo João Carlos

 

COMO JESUS SE APRESENTA?

Em João 4:25-26 “Eu sou o Messias” – Rei ungido, enviado de Deus.

Em João 6:35 “Eu sou o pão da vida” – Quem vem não terá fome, e quem Crê não terá sede.

Em João 6:51 “Eu sou Pão vivo que desceu do céu”. O Manah era suprimento provisório e perecível. O Pão vivo é suprimento eterno.

João 8:12 “Eu sou a Luz do mundo”.

João 10:7 e 9“... eu sou a porta das ovelhas”.

João 10:10 “... eu vim para que tenham vida...” – O ladrão veio para roubar, matar e destruir. Jesus veio para dar vida em abundância.

João 10:11 e 14 “Eu sou o bom pastor.”

João 10: 17 “... dou a minha vida”

João 10:18 “... eu de mim mesmo a dou...” – Jesus dá sua vida de forma espontânea.

João 11:25 “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim...”

João 15:1 “Eu sou a videira verdadeira”. Israel era a videira de Deus, mas falhou na missão de produzir frutos para Deus. Cristo é o verdadeiro Israel, substituindo essa missão de salvar o mundo.

O ramo estando nEle, ligado a Ele, permanece vivo e frutifica de duas formas:

Interna: Frutos do Espírito Santo.

Externa: Levando vidas para conhecer Jesus.

João 15:8 “Nisto é glorificado meu Pai”. O que é ou como é glorificar? É dar frutos!

Para isso, motivo você a apresentar Jesus para 02 pessoas neste ano de 2019, mas antes de falar de Jesus para elas, fale delas para Jesus! Ore!

 

Pr. Fernando Cesar Monteiro

 

 

 

GRATIDÃO - CONHECENDO O GIRASSOL

O girassol se move estimulado pela luz solar. Esse fenômeno é chamado heliotropismo ou rastreamento solar, o que significa dizer: orientado pelo curso do Sol. Para o girassol, quanto mais luz melhor! Em uma plantação de girassóis, à medida que o sol segue seu curso, do nascimento até se por, a flor se movimenta sem parar.

 

O nome girassol vem da sua flor amarela que acompanha as diferentes posições do sol, girando com ele, até seu amadurecimento, quando ele se fixa na posição do sol nascente. É uma flor originária do continente americano especificamente da América Central. Seu nome científico traduz de forma clara e majestosa toda sua altivez e realeza. É uma flor onde tudo é aproveitado de forma satisfatória.

 

Suas sementes, caules e folhas além da extrema beleza que possuem são utilizados, com freqüência, como remédios, óleos, bálsamos e chás homeopáticos. Suas sementes, atualmente no Brasil estão também sendo manipuladas para fabricação de um novo combustível mais barato e biodegradável.

 

O girassol tem propriedades naturais para a saúde e beleza, já que suas sementes e flores são utilizadas na produção de bronzeadores, perfumes, remédios, cremes, velas, óleos e temperos. O óleo de girassol tem excelentes nutrientes, com altos índices de ácidos graxos insaturados que diminuem problemas cardiovasculares e também contém um maior teor de ácido linoléico essencial ao organismo humano. Sem ser refinado, o óleo pode ser utilizado para a fabricação de sabonetes e velas. O resíduo sólido que sobra após a extração do óleo das sementes, é utilizado para a alimentação animal. Já as sementes cruas podem ser utilizadas na alimentação de aves e tostadas na alimentação humana.

As sementes são ricas em proteínas e vitaminas e quando são torradas e moídas, transformadas em pó, pode ser um substituto do café, sem cafeína e ajudando no combate a enxaqueca. As folhas e flores do girassol podem ser usadas no tratamento de doenças pulmonares e da garganta, em forma de tinturas ou infusões.

 

As raízes da espécie chamada pataca, são comestíveis e podem ser consumidas cozidas e assadas. As folhas contem propriedades diuréticas, antigripais, antiasmáticas e expectorantes. As sementes e as folhas podem ser usadas como cicatrizantes em forma de tintura. Os florais feitos a partir do girassol são utilizadas para melhorar a autoestima, autoconfiança, dando mais vontade e coragem. Conhecer o girassol e suas propriedades e utilidades nos levam a uma reflexão sobre nossa vida e nosso ministério.

 

85 ANOS DE EXISTÊNCIA DA IMCL

 

A nossa querida Igreja Metodista Central de Londrina chegou aos 85 anos de existência!

Quando a idade avança é comum surgirem dificuldades para ouvir e ver; os passos se tornam mais lentos e os joelhos endurecidos, males próprios da idade! Com a graça de Deus essa não tem sido a característica da nossa Igreja, uma vez que ela continua ouvindo bem a Palavra de Deus, e está atenta à direção do Espírito Santo.

 

Seus olhos continuam enxergando bem, crianças e pessoas de todas as idades, carecidas de amor e ensinamentos.

 

Seus passos continuam firmes e decididos no caminhar para falar do amor de Cristo às pessoas.

 

Seus joelhos continuam se dobrando em oração diante do Senhor, para adorá-lo, interceder pela obra missionária e pelos obreiros dedicados e fiéis no cumprimento da missão.

Neste tempo temos muitos motivos para louvar a Deus! Entre eles:

 

Milhares de pessoas receberam Jesus como seu Senhor e Salvador e foram batizadas; centenas de vidas libertas, famílias restauradas e gerações impactadas pelo evangelho.

Plantio de Igrejas na cidade, no distrito e região. Uma missão transcultural de apoio para vários países como Paraguay, Peru, Panamá, Portugal, Egito, Jordânia, Argélia, Ghana, Iraque...

 

E queremos continuar com a missão de pregar a Palavra, levar Jesus para todos e ajudar as pessoas a descobrirem seus dons e ministérios. Enfim... Louvamos a Deus pelos 85 anos da Igreja Metodista Central de Londrina! Que ela continue voltada para o Sol da Justiça, Cristo Jesus, ajudando pessoas a encontrar o caminho para Deus.

 

“Mas para vós outros que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça, trazendo salvação nas suas asas” (Malaquias 4:2)

 

85 ANOS DA METODISTA - GIRASSÓIS E NÓS

Em Dezembro, comemoramos as Bodas de Girassol, de 85 anos da Igreja Metodista Central de Londrina. Compartilhamos com você, que faz parte desta história, mensagens sobre esta planta que muito nos ensina!

OS GIRASSÓIS E NÓS

Eles são submissos. Mas não há sofrimento nesta submissão. A sabedoria vegetal os conduz a uma forma de seguimento surpreendente. Fidelidade incondicional que os determina no mundo, mas sem escravizá-los.

A lógica é simples. Não há conflito naquele que está no lugar certo, fazendo o que deveria. É regra da vida que não passa pela força do argumento, nem tampouco no aprendizado dos livros.

É força natural que conduz o caule, ordenando e determinando que a rosa realize o giro, toda vez que mudar a direção do regente.

Estão mergulhados numa forma de saber milenar, regra que a criação fez questão de deixar na memória da espécie. Eles não podem sobreviver sem a força que os ilumina.

Por isso, estão entregues aos intermitentes movimentos de procura. Eles giram e querem o sol. Eles são girassóis.

Penso no meu destino de ser humano. Penso no quanto eu também sou necessitado de voltar-me para uma força regente, absoluta, determinante. Preciso de Deus. Se para Ele não me volto corro o risco de me desprender de minha possibilidade de ser feliz. É nele que meu sentido está todo contido.

Deus me dá, dia a dia. “... àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos” (Efésios 3:20).

Eu Dele recebo, assim como o girassol recebe do sol, porque não pode sobreviver sem sua luz. 

A flor condensa, ainda que de forma limitada, porque é criatura, o todo de sua natureza que o sol potencializa. O mesmo é comigo. O mesmo é com você. Deus é nosso sol, e nós não poderíamos chegar a ser quem somos, em essência, se Nele não colocarmos a direção dos nossos olhos.

Cada vez que o nosso olhar se desvia de sua regência, incorremos no risco de fazer ser o nosso sol, o que na verdade não passa de luz artificial. Substituição desastrosa que chamamos de idolatria. Uma força humana colocada no lugar de Deus.

Parar os nossos olhos no humano que nos fala sobre Deus é o mesmo que distribuir fragmentos de pólvora pelos cômodos de nossa morada. Um risco que não podemos correr. Tudo o que é humano é frágil, temporário, limitado. Não é ele que pode nos salvar. Ele é apenas um condutor. É depois dele que podemos encontrar o que verdadeiramente importa. Ele, o Criador de toda realidade. Deus trino, onipotente, fonte de toda luz.

Sejamos como os girassóis... Uma coisa é certa. Nós estamos todos num mesmo campo. Há em cada um de nós uma essência que nos orienta para o verdadeiro lugar que precisamos chegar, mas nem sempre realizamos o movimento da procura pela luz. ”Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12).

Sejamos afeitos a este movimento natural. Não prenda os seus olhos no oposto de sua felicidade. Não queira o engano dos artifícios que insistem em distrair a nossa percepção. Não podemos substituir o essencial pelo acidental.

Girassol só pode ser feliz se para o Sol estiver orientado. É por isso que eles não perdem tempo com as sombras. Eles já sabem, mas nós precisamos aprender. Extraído e adaptado – Revista Voz Missionária

Pedido de Oração - Metodista Central de Londrina

Faça seu pedido agora mesmo, simples rápido e fácil!